domingo, 9 de março de 2014

Atividade sobre o gênero textual “Manifesto” (Saerjinho, 3º ano)




Questões do Saerjinho de Língua Portuguesa/Literatura a partir de um "manifesto"

Manifesto Pau-Brasil

A poesia existe nos fatos. Os casebres de açafrão e de ocre nos verdes da Favela, sob o azul cabralino, são fatos estéticos. [...]
A nunca exportação de poesia. A poesia anda oculta nos cipós maliciosos da sabedoria.
Nas lianas da saudade universitária. [...]
A Poesia para os poetas. Alegria dos que não sabem e descobrem. [...]
A Poesia Pau-Brasil. Ágil e cândida. Como uma criança. [...]
A língua sem arcaísmos, sem erudição. Natural e neológica. A contribuição milionária de todos os erros. Como falamos. Como somos.
Não há luta na terra de vocações acadêmicas. Há só fardas. Os futuristas e os outros.
Uma única luta – a luta pelo caminho. Dividamos: Poesia de importação. E a Poesia
Pau-Brasil, de exportação.
Houve um fenômeno de democratização estética nas cinco partes sábias do mundo.
Instituíra-se o naturalismo. Copiar. Quadros de carneiros que não fosse lã mesmo, não prestava. A interpretação no dicionário oral das Escolas de Belas Artes queria dizer reproduzir igualzinho... Veio a pirogravura. As meninas de todos os lares ficaram artistas.
Apareceu a máquina fotográfica. E com todas as prerrogativas do cabelo grande, da caspa e da misteriosa genialidade de olho virado – o artista fotógrafo. [...]
O trabalho contra o detalhe naturalista – pela síntese; contra a morbidez romântica – pelo equilíbrio geômetra e pelo acabamento técnico; contra a cópia, pela invenção e pela surpresa. [...]
Nossa época anuncia a volta ao sentido puro.
Um quadro são linhas e cores. A estatuária são volumes sob a luz.
A Poesia Pau-Brasil é uma sala de jantar domingueira, com passarinhos cantando na mata resumida das gaiolas, um sujeito magro compondo uma valsa para flauta e a
Maricota lendo o jornal. No jornal anda todo o presente.
Nenhuma fórmula para a contemporânea expressão do mundo. Ver com olhos livres. [...]
Uma visão que bata nos cilindros dos moinhos, nas turbinas elétricas; nas usinas produtoras, nas questões cambiais, sem perder de vista o Museu Nacional. Pau-Brasil. [...]
O trabalho da geração futurista foi ciclópico. Acertar o relógio império da literatura nacional. Realizada essa etapa, o problema é outro. Ser regional e puro em sua época. [...].
(Correio da Manhã, 18 de março de 1924)
ANDRADE, Oswald de. Disponível em: <http://www.algosobre.com.br/literatura/modernismo-1-momento.html>.
Acesso em: 22 out. 2012. Fragmento.

# Exercícios:
1. No Texto 1, no trecho “A interpretação no dicionário oral das Escolas de Belas Artes queria dizer reproduzir
igualzinho...”, o uso do diminutivo na palavra destacada sugere
A) admiração.   B) afetividade.   C) crítica.   D) simplificação.   E) suavização.

2. Qual é o argumento que sustenta a tese defendida no Texto 1?
A) “A Poesia para os poetas. Alegria dos que não sabem e descobrem.”.(ℓ. 5)
B) “A Poesia Pau-Brasil. Ágil e cândida. Como uma criança.”. (ℓ. 6)
C) “As meninas de todos os lares ficaram artistas.”. (ℓ. 15)
D) “Um quadro são linhas e cores. A estatuária são volumes sob a luz.”. (ℓ. 22)
E) “Nenhuma fórmula para a contemporânea expressão do mundo.”. (ℓ. 26)
]
3. No Texto 1, a expressão “Ver com olhos livres.” tem o mesmo significado que
A) admirar a simplicidade.
B) desejar a desordem.
C) enxergar a realidade.
D) libertar-se de preconceitos.
E) presenciar as novidades.

4. No Texto 1, o autor apresenta uma das características marcantes do Modernismo no trecho:
A) “A língua sem arcaísmos, sem erudição.”. (ℓ. 7)
B) “Não há luta na terra de vocações acadêmicas.”. (ℓ. 9)
C) “Houve um fenômeno de democratização estética nas cinco partes...”. (ℓ. 12)
D) “A interpretação no dicionário oral das Escolas de Belas Artes...” . (ℓ. 14)
E) “A estatuária são volumes sob a luz.”. (ℓ. 22)

5. No Texto 1, o autor compara a poesia Pau-Brasil a
A) um quadro com linhas e cores.
B) um trabalho com detalhe naturalista.
C) uma fórmula para a contemporaneidade.
D) uma interpretação oral nos dicionários.
E) uma sala de jantar domingueira.

6. A finalidade do Texto 1 é
A) descrever o trabalho dos poetas nacionais.
B) discutir a democratização estética da arte.
C) explicar a importância do detalhe na poesia naturalista.
D) propor uma nova concepção de arte.
E) relatar o desenvolvimento da Poesia Pau-Brasil.

7. No Texto 1, no trecho “A contribuição milionária de todos os erros.”, a expressão destacada foi
usada para
A) destacar a identidade cultural de um povo.
B) enfatizar a importância da linguagem popular.
C) ironizar a formação linguística dos brasileiros.
D) mostrar que as línguas são formadas por várias culturas.
E) sugerir que o uso da língua está associado à condição social.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...