domingo, 13 de outubro de 2013

Atividade sobre artigos com o poema de Drummond


Leia o poema abaixo, de Carlos Drummond de Andrade:

Cidadezinha qualquer

Casas entre bananeiras
mulheres entre laranjeiras
pomar amor cantar.

Um homem vai devagar.
Um cachorro vai devagar.
Um burro vai devagar.

Devagar... as janelas olham.

Eta vida besta, meu Deus.

COMPREENDENDO O TEXTO
1.      O poema é um texto feito em versos. Verso é cada linha do poema. Quantos versos tem o poema “Cidadezinha qualquer”?

2.      Um conjunto de versos chama-se estrofe. Uma linha em branco separa uma estrofe da outra. Seguindo esse raciocínio:
a.      Quantas estrofes de três versos há no poema de Drummond?
b.      E quantas estrofes de dois versos?

3.      Qual é o sentido que o uso do diminutivo atribui à palavra cidade?

4.      Ao acrescentar a palavra qualquer ao título, a cidadezinha ganha um novo significado. Qual é ele?

5.      Observe a segunda estrofe. Apenas o substantivo (homem, cachorro, burro) muda nos versos que a compõem, portanto, usa-se o recurso expressivo da repetição. Na sua opinião, que efeito de sentido a repetição provoca no texto?

6.      Ninguém tem pressa na cidadezinha. Que palavra é usada para exprimir essa ideia?

7.      “Eu lírico” é a figura criada pelo autor para representar ou assumir o que escreve o poema. Para você, como o eu lírico vê a vida na cidadezinha? Justifique sua resposta usando argumentos do texto.

8.      Qual é o assunto do poema?

9.      Leia o último verso do poema. Pode-se dizer que esse verso é uma espécie de desabafo. Diante dessa afirmação, responda:
a.       Que recursos expressivos o eu poético usa para dar essa impressão?
b.      Como você entende esse verso?

10.  Justifique o título do poema.

Fonte: http://keylapinheiro.blogspot.com.br/ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...