terça-feira, 7 de maio de 2013

Atividades sobre preposição - 7º ano

O texto abaixo é a letra de uma canção do compositor Nando Reis, interpretada pela cantora  Marisa Monte em seu disco Mais. Leia-o e responda às questões de 1 a 5.

Diariamente
Para calar a boca: rícino
Para lavar a roupa: omo
Para viagem longa: jato
Para difíceis contas: calculadora
Para o pneu na lona: jacaré
Para a pantalona: nesga
Para pular a onda: litoral
Para lápis ter ponta: apontador
Para o Pará e o Amazonas: látex
[…]
Para levar na escola: condução
Para os dias de folga: namorado
Para o automóvel que capota: guincho
[…]
Para saber a resposta: vide-o-verso
Para escolher a compota: Jundiaí
Para a menina que engorda: hipofagi
Para a comida das orcas: Krill
Para o telefone que toca
Para a água lá na poça
Para a mesa que vai ser posta
Para você o que você gosta: diariamente

1. Em quase todos os versos da canção, temos a presença de um sinal de pontuação: o dois-pontos.  Observe estes três versos do texto:
“Para lavar a roupa: omo
Para viagem longa: jato
Para difíceis contas: calculadora”

 Empregando dois-pontos, o autor tornou a frase mais econômica, menor, pois deixou de empregar uma ou mais palavras para ligar as duas partes do verso.
a) Sem empregar esse sinal de pontuação, reescreva os três versos acima, acrescentando uma ou  mais palavras para ligar as duas partes de cada frase.
b) A que classe gramatical pertencem as palavras suprimidas pelo autor: substantivo, adjetivo,  verbo ou advérbio? verbo
c) A estrutura desses versos e dessas frases lembra um tipo de linguagem que procura vender  determinado produto. Que linguagem é essa? A linguagem publicitária.

2. Logo à primeira leitura, notamos que a letra da canção apresenta uma construção especial, graças
à repetição de palavras e estruturas de frases.
a) Que palavra se repete em todos os versos? A palavra para.
b) Qual a sua classe gramatical? Preposição.
c) Essa palavra geralmente transmite a ideia de tempo, lugar ou finalidade. Na canção, qual desses sentidos aparece com maior frequência? O sentido de finalidade.

3. Observe estes versos do final da canção:
“Para o telefone que toca
Para a água lá na poça
Para a mesa que vai ser posta”
Neles, o autor quebrou a estrutura que vinha utilizando e não empregou dois-pontos nem um  termo posterior para fechar o verso. Então, faça você o que ele não fez: a exemplo do restante  do texto, empregue dois-pontos e invente um substantivo que sirva de fechamento para cada  verso. Resposta pessoal. O importante, neste exercício, é garantir a coerência.

4. O nome da canção é “Diariamente”, palavra que também aparece no último verso. Que relação  você acha que há entre o título e as repetições existentes na canção? As repetições dão a ideia de que todos os dias tudo é  igual; daí a relação com diariamente.

5. A exemplo de Nando Reis, construa um poeminha com os mesmos procedimentos empregados  na canção “Diariamente”. Comece com uma preposição e empregue dois-pontos ou vírgula e, em  seguida, um substantivo. Sugerimos as preposições contra, após e a locução prepositiva antes de. Mas, se preferir, escolha outras preposições e locuções.

6. Compare estes enunciados:
Não me referi ao skate de Carlos, mas ao skate de Filipe.
Não me referi ao skate de Carlos, mas ao de Filipe.

Às vezes, procuramos formas mais sintéticas, mais concisas para expressar uma ideia. É o que  vemos no segundo enunciado, em que ficou subentendida a palavra skate, representada pela  combinação ao.

Faça o mesmo com os enunciados que seguem, suprimindo o termo destacado:
a) Nunca gostei dos filmes de terror; gosto mais dos filmes de aventura. ...gosto mais dos de aventura.
b) Não estou precisando no momento dos exercícios de Matemática, mas estou precisando dos  exercícios de Geografia. … mas dos de Geografia.
c) Não assisti ao circo francês, e sim ao circo chinês. … e, sim, ao chinês

7. A preposição com, entre outros sentidos, pode apresentar o de companhia e modo. Verifique que  valores essa preposição tem nas frases abaixo:
Entrei com cuidado naquela sala escura. modo
Entrei com meu pai naquela sala escura. companhia
Entrei com medo naquela sala escura. modo

8. Às vezes a omissão de uma preposição numa frase pode resultar em ambiguidade, isto é, duplo  sentido. Observe:
Gosto de livros sobre viagens espaciais e filmes em geral.
Gosto de livros sobre viagens espaciais e sobre filmes em geral.
Gosto de livros sobre viagens espaciais e de filmes em geral.

Comparando as três frases, verificamos que a primeira apresenta sentido ambíguo, que se esclareceria com a repetição de sobre ou com o emprego da preposição de.
Como nesse caso, dê duas redações diferentes às frases que seguem, evitando a ambiguidade  delas por meio do emprego de preposições:
a) Na rua, fui abordado por um sujeito estranho com óculos escuros e um gato.
b) Você está sem criatividade para trabalhar e namorar há quanto tempo?
c) Ele foi tomado como informante da polícia e ladrão.

9. Você já deve ter ouvido muita gente dizer:
Comprei uma tevê a cores nova.
Nós somos em cinco irmãos na minha casa.
 Nos dois enunciados, o emprego das preposições não está de acordo com a norma-padrão da  língua. Você é capaz de descobrir de que forma eles ficariam de acordo com a norma-padrão?

10. Compare estes enunciados:
Depois de muito pensar, resolvi ir aos Estados Unidos.
Depois de muito pensar, resolvi ir para os Estados Unidos.

 Na língua coloquial, é comum as pessoas empregarem uma preposição por outra, sem reparar na  diferença de sentido existente entre elas. Em um desses enunciados, a preposição está relacionada  à ideia de permanência ou destino, no outro, à ideia de passagem.
a) Em qual dos enunciados o locutor informa que pretende viver nos Estados Unidos? No segundo.
b) Em qual deles o locutor informa que pretende visitar os Estados Unidos ou permanecer por
pouco tempo no país? No primeiro.

Fonte: CEREJA e MAGALHÃES. Português: Linguagens. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...