domingo, 17 de setembro de 2017

Atividade de interpretação de um texto argumentativo "Gravidez Precoce"



Leia o texto abaixo:

Gravidez Precoce

A gravidez precoce é considerada como um problema de saúde pública no Brasil e em outros países. No Brasil, uma em cada quatro mulheres que dão à luz nas maternidades tem menos de 20 anos de idade. Estas meninas que não são mais crianças, nem tão pouco adultas, estão em processo de transformação e, ao mesmo tempo, prestes a serem mães. O papel de criança que brinca de boneca e de mãe na vida real, confundem-se e na hora do parto é onde tudo acontece. A fantasia deixa de existir para dar lugar à realidade. É um momento muito delicado para essas adolescentes, e que gera medo, angústia, solidão e rejeição.

As adolescentes grávidas vivenciam dois tipos de problemas emocionais: um pela perda de seu corpo infantil, e outro por um corpo adolescente recém-adquirido, que está se modificando novamente pela gravidez. Estas transformações corporais rapidamente ocorridas, de um corpo em formação para o de uma mulher grávida, são vividas muitas vezes com certo espanto pelas adolescentes. Por isso é muito importante a aceitação e o apoio quanto às mudanças que estão ocorrendo, por parte do companheiro, dos familiares, dos amigos e principalmente pelos pais.

A escola muitas vezes não dispõe de estrutura adequada para acolher uma adolescente grávida. O resultado é que a menina acaba abandonando os estudos durante a gestação, ou após o nascimento da criança, trazendo conseqüências gravíssimas para o seu futuro profissional.

Os riscos de complicações para a mãe e a criança são consideráveis quando o atendimento médico pré-natal é insatisfatório. Isto ocorre porque, normalmente, a adolescente costuma esconder a gravidez até a fase mais adiantada, impedindo uma assistência pré-natal desde o início da gestação. É muito comum também o uso de bebidas alcoólicas e cigarros o que aumenta os riscos de surgimento de problemas.
Lúcia Helena Salvetti De Cicco, 
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe. Fonte: http://www.saudevidaonline.com.br/gravprec.htm

Após ler atentamente o texto, responda:
1.Qual é a tese do texto? Justifique sua resposta.

2. Segundo os argumentos apresentados pela autora no 1º parágrafo, aprova ou critica a gravidez na adolescência? Identifique os argumentos da autora, justificando a sua resposta.

3. A autora não cita exemplos, isso interfere na compreensão do leitor? Justifique sua resposta.

4. Qual é a sua posição sobre o assunto do texto? Concorda com a autora? Por quê?

5. Identifique no texto argumentados que foram iniciados a partir de conjunções  que expressam os seguintes valores semânticos:
a) tempo

b) alternância

c) explicação

d) conclusão


6. Elabore uma tese (uma opinião) seguida de dois argumentos (um favorável e outro contrário).


Fonte: extoemmovimento.blogspot.com.br

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Atividade sobre variedades linguísticas



1. Leia este texto, uma “crônica de anúncios” de uma revista de 1957, e responda às questões. Falando de compras com Nancy Sasser
Uma crônica de anúncios para a mulher brasileira O verão traz as delícias da praia e os gostosos banhos de mar e piscina, mas... será que vale a pena molhar os cabelos? Vale sim, amiga. Depois v. poderá secá-los e fazer a “mise-en-plis” num instante. Basta ter um Secador de Cabelos GILDA. Tenho um e v. não imagina o serviço que me presta! Seca o cabelo em alguns minutos apenas, com um jacto de ar quente ou frio. É portátil e como poupa tempo e gastos em cabeleireiros! Falando de compras com Nancy Sasser. Revista Seleções, dez. 1957.
a) Considerando a finalidade com a qual o texto foi escrito, que tipo de efeito ele provoca no leitor dos dias de hoje? b) Cite dois exemplos de variação histórica presentes no texto. c) É possível afirmar que a variação histórica presente na linguagem do texto também reflete um contexto social diferente dos dias de hoje? Explique. d) Reescreva o texto no caderno, supondo que ele se dirigisse a uma mulher contemporânea. Para isso, avalie qual é a linguagem mais adequada para a tarefa de convencer essa mulher a comprar o secador de cabelo.

2. Leia a seguir um trecho do poema “Noturno de Belo Horizonte”, de Mário de Andrade.
Que importa que uns falem mole descansado Que os cariocas arranhem os erres na garganta Que os capixabas e paroaras escancarem as vogais? Que tem se os quinhentos réis meridional Vira cinco tostões do Rio pro Norte? Juntos formamos este assombro de misérias e grandezas, Brasil, nome de vegetal!... Andrade, Mário de. Poesias completas. 6. ed. São Paulo: Edusp; Belo Horizonte: Itatiaia, 1987. p. 188.
a) A que tipo de variação linguística o eu lírico faz referência nesse trecho do poema? b) Em quais versos esse tipo de variação linguística é evidenciado? c) De que forma o eu lírico compreende essas diferenças da língua? Que expressão presente no poema confirma sua resposta? d) Apesar dessa variação linguística, o eu lírico elabora uma conclusão relacionada à identidade brasileira. Que conclusão é essa?

Atividade sobre intertextualidade / paródia


O texto a seguir trata-se de uma “refábula” (como afirma o próprio escritor) de uma das mais
conhecidas fábulas de todos os tempos. Leia e responda

Cigarra, formiga & cia.
Cansadas dos seus papéis fabulares, a cigarra e a formiga resolveram associar-se para reagir
contra a estereotipia a que haviam sido condenadas.
Deixando de parte atividades mais lucrativas, a formiga empresou a cigarra. Gravou-lhe o canto em discos e saiu a vendê-los de porta em porta. A aura de mecenas a redimiu para sempre do
antigo labéu de utilitarista sem entranhas.
Graças ao mecenato da formiga, a cigarra passou a ter comida e moradia no inverno. Já ninguém a poderia acusar de imprevidência boêmia.
O desfecho desta refábula não é róseo. A formiga foi expulsa do formigueiro por lhe haver
traído as tradições de pragmatismo à outrance e a cigarra teve de suportar os olhares de desprezo
com que o comum das cigarras costuma fulminar a comercialização da arte.
Paes, José Paulo. Socráticas. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. p. 63.

Sobre o texto
1. O que a leitura do título do texto acima evoca no leitor familiarizado com fábulas tradicionais?

2. A passagem “resolveram associar-se para reagir contra a estereotipia a que haviam sido
condenadas” indica uma reação das personagens em relação aos comportamentos que
apresentam na fábula original.
a) Quais são esses comportamentos?
b) De que maneira, no texto de José Paulo Paes, a cigarra e a formiga reagem à “estereotipia
a que haviam sido condenadas”?

3. Essa “refábula”, como a definiu seu autor, também promove uma mudança de cenário. Qual?

4. A mudança de atitude das personagens deu a elas um destino glorioso? Justifique sua res-
posta com base no texto e compare o desfecho com o da fábula original.

Fonte: Ser Protagonista

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Aula sobre Estrutura das palavras (atividades)


Estrutura das palavras

Um palavra pode ser dividida por pequenas unidades de sentido, a que chamamos de morfema.
Morfema é a menor unidade portadora de sentido de uma palavra.

Tipos de morfemas:

I. Radical - informa o sentido básico de uma palavra:
Ex.: menino / anormal

# Questão - Identifique o radical das palavras abaixo:
a) pequenino    
b) infeliz              
c) amável            
d) desestruturado          
e) empobrecido

II. Afixos - são elementos que se juntam ao radical modificando seu sentido básico:
Ex.:        informalidade
         prefixo         sufixo

# Questão - Identifique o prefixo e o sufixo das palavras abaixo:
a) ilegalmente                  
b) prosseguimento        
c) predominante             
d) desfigurado        
e) apaixonado

III. Vogal temática - é a vogal que sucede o radical de verbos e nomes.
Ex.: começar / comendo / sorríssemos / casa / dente / carroceiro

# Questão - Identifique a vogal temática das palavras abaixo:
a) viajar   
b) bebendo   
c) sorrir   
d) folhagem   
e) sabedoria   
f) medo

IV. Tema - é o radical somado à vogal temática
Ex.:        começamos
             radical + vogal temática

V. Desinências - são morfemas acrescidos ao vocabulário para indicar as flexões das palavras:
- Desinências verbais - indicam flexão de número, pessoa, modo e tempo dos verbos
- Desinências nominais - indicam flexão de gênero e número.
Ex.:        meninas
                 "a" gênero (feminino) / "s" número (plural)

começássemos
  "sse" modo e tempo (imperfeito do subjuntivo) / "mos" pessoa e número (1ª pessoa do plural)

 # Questão - Identifique as desinências das palavras abaixo:
a) aluna               
b) escolas           
c) professoras   
d) amamos         
e) amam             
f) amou     
g) amarei

domingo, 6 de agosto de 2017

Aula sobre Tese - para uma boa redação dissertativa


# Assunto: Tese de uma Redação dissertativa

- O que é tese?
Tese é uma opinião, um ponto de vista, um posicionamento crítico.

- A tese deve ser questionável?
Sim. Se não for questionável, não é tese. 
Exemplo:
 "O fogo queima" não é uma tese, pois não questionável.

- A Tese precisa de um argumento?
Sim. A tese sempre precisa de um argumento.
Exemplo:
"Fazer exercícios é importante, pois reduz problemas no coração." 

Exercícios:
1. Elabore uma tese (opinião) para cada tema abaixo:
a) Estudar -
b) Trabalhar -
c) A política  -
d) Viajar -
e) Cuidado com o lixo -
f) Desmatamento -
g) Álcool em excesso -
h) Preconceito -

2. Com argumentos (justificativas), dê continuidade às teses abaixo:
a) Os eleitores devem votar consciente
b) Ler estimula a capacidade de se expressar melhor
c) As guerras deviam acabar
d) A corrupção na política deveria ser melhor combatida
e) Praticar esporte ajuda crianças a se socializarem

3. Vamos praticar! Elabore uma redação dissertativa sobre um dos temais dos exercícios anteriores.